Salão do Imóvel oferece mais de 2 mil unidades, totalmente on-line

De acordo com Eduardo Soares, o aumento no custo de materiais de construção ocorrido nos últimos meses ainda não foi incorporado aos preços dos imóveis, portanto, este é o melhor momento para comprar De 5 a 8 de outubro, 14 construtoras vão expor mais de 2 mil imóveis, oferecendo descontos exclusivos, durante o Salão do Imóvel. É a segunda edição on-line do evento, criado para aproximar interessados em adquirir um imóvel de construtoras e incorporadoras, em um ambiente favorável aos negócios, numa plataforma digital (https://salaodoimovelmg.com.br) disponível 24 horas por dia, ao longo dos quatro dias do evento; o atendimento ao público será das 8h às 20h. Estão disponíveis imóveis comerciais e residenciais, apartamentos de 2, 3 e 4 quartos, condomínios fechados, casas, lotes, lojas, salas comerciais, prontos para morar, em construção e até lançamentos. O evento é uma realização do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro-Oeste de Minas (Sinduscon-CO) e do Sebrae Minas, com apoio da FIEMG. A plataforma vai trazer informações sobre as empresas participantes, detalhes dos empreendimentos, atendimento on-line com corretores, agendamento potencial no estande de venda e análise documental e de crédito on-line. De acordo com o presidente do Sinduscon-CO e da FIEMG Regional Centro-Oeste, Eduardo Soares, os imóveis ofertados se encaixam em quatro grupos de valores, até R$ 200 mil, de R$ 200 a R$ 400 mil, de R$ 400 a R$ 700 mil e acima de R$ 700 mil. “Temos imóveis ofertados desde aqueles que se encaixam no Programa Casa Verde e Amarela, até imóveis de alto padrão; vamos atender vários públicos”, explicou. Eduardo Soares destaca ainda que o momento vivido pelo mercado imobiliário faz do Salão do Imóvel uma boa oportunidade de negócios para vendedores e consumidores. “Estamos num momento de reaquecimento da economia, retomada de atividades e do poder de compra, e o aumento de preços de material ocorrido nos últimos meses em função da pandemia ainda não foi incorporado aos preços dos imóveis, portanto, este é o melhor momento para adquirir um imóvel, sem sofrer esse reajuste”, enfatizou. Divulgação Initial plugin text

Salão do Imóvel oferece mais de 2 mil unidades, totalmente on-line

De acordo com Eduardo Soares, o aumento no custo de materiais de construção ocorrido nos últimos meses ainda não foi incorporado aos preços dos imóveis, portanto, este é o melhor momento para comprar De 5 a 8 de outubro, 14 construtoras vão expor mais de 2 mil imóveis, oferecendo descontos exclusivos, durante o Salão do Imóvel. É a segunda edição on-line do evento, criado para aproximar interessados em adquirir um imóvel de construtoras e incorporadoras, em um ambiente favorável aos negócios, numa plataforma digital (https://salaodoimovelmg.com.br) disponível 24 horas por dia, ao longo dos quatro dias do evento; o atendimento ao público será das 8h às 20h. Estão disponíveis imóveis comerciais e residenciais, apartamentos de 2, 3 e 4 quartos, condomínios fechados, casas, lotes, lojas, salas comerciais, prontos para morar, em construção e até lançamentos. O evento é uma realização do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Centro-Oeste de Minas (Sinduscon-CO) e do Sebrae Minas, com apoio da FIEMG. A plataforma vai trazer informações sobre as empresas participantes, detalhes dos empreendimentos, atendimento on-line com corretores, agendamento potencial no estande de venda e análise documental e de crédito on-line. De acordo com o presidente do Sinduscon-CO e da FIEMG Regional Centro-Oeste, Eduardo Soares, os imóveis ofertados se encaixam em quatro grupos de valores, até R$ 200 mil, de R$ 200 a R$ 400 mil, de R$ 400 a R$ 700 mil e acima de R$ 700 mil. “Temos imóveis ofertados desde aqueles que se encaixam no Programa Casa Verde e Amarela, até imóveis de alto padrão; vamos atender vários públicos”, explicou. Eduardo Soares destaca ainda que o momento vivido pelo mercado imobiliário faz do Salão do Imóvel uma boa oportunidade de negócios para vendedores e consumidores. “Estamos num momento de reaquecimento da economia, retomada de atividades e do poder de compra, e o aumento de preços de material ocorrido nos últimos meses em função da pandemia ainda não foi incorporado aos preços dos imóveis, portanto, este é o melhor momento para adquirir um imóvel, sem sofrer esse reajuste”, enfatizou. Divulgação Initial plugin text