MP faz vistoria e identifica paciente que tomou três doses de vacina contra a Covid em Paraíso do TO

Inspeção foi realizada nos seis municípios da comarca de Paraíso do Tocantins para verificar execução do plano de vacinação e condições de armazenamento das doses. MPE faz vistoria em seis cidades da comarca de Paraíso do Tocantins Francisca Coelho/Ministério Público Durante vistoria, o Ministério Público Estadual identificou o caso de um paciente que tomou três doses de vacina contra a Covid-19, em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. A irregularidade só foi percebida pela equipe de saúde no momento da inclusão dos dados no sistema, segundo o órgão. A suspeita é de que um morador encontrou uma forma de burlar o sistema para fazer uso de uma terceira vacina diferente das outras duas que havia recebido. A prefeitura da cidade disse que trata-se de paciente de Lagoa da Confusão que procurou a equipe para ser vacinado e não apresentou cartão de vacinação. A Secretaria de Saúde disse que "o caso deve servir como alerta, pois tentar burlar o sistema ou furar a fila de vacinação pode configurar crime e o infrator poderá ser punido". Além de Paraíso, a inspeção foi realizada em Abreulândia, Divinópolis, Marianópolis, Monte Santo do Tocantins e Pugmil com a intenção de verificar a execução do plano de vacinação e as condições de armazenamento da vacina. A ação do MPE ocorreu na semana passada, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (2). Também foram identificados casos de servidores públicos da saúde e da educação que não aceitaram a vacina e dificuldades em aplicar a segunda dose porque parte dos usuários não retornou aos pontos de vacinação. Segundo a promotoria, há também insuficiência de vacinas para a imunização da população mais jovem, exceto em Paraíso. Além disso, a disseminação de notícias falsas tem levado parte da população a rejeitar a imunização ou tentar escolher um tipo específico de vacina. Um relatório com o detalhamento da vistoria em cada município será elaborado e encaminhado à Promotoria de Justiça com atribuições na defesa da saúde, para as providências cabíveis. As vistorias, realizadas por técnicos do Centro de Apoio Operacional da Saúde do Ministério Público, já percorreram 24 cidades e inspecionaram também as centrais de distribuição de vacina do estado e da capital. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.

MP faz vistoria e identifica paciente que tomou três doses de vacina contra a Covid em Paraíso do TO

Inspeção foi realizada nos seis municípios da comarca de Paraíso do Tocantins para verificar execução do plano de vacinação e condições de armazenamento das doses. MPE faz vistoria em seis cidades da comarca de Paraíso do Tocantins Francisca Coelho/Ministério Público Durante vistoria, o Ministério Público Estadual identificou o caso de um paciente que tomou três doses de vacina contra a Covid-19, em Paraíso do Tocantins, na região central do estado. A irregularidade só foi percebida pela equipe de saúde no momento da inclusão dos dados no sistema, segundo o órgão. A suspeita é de que um morador encontrou uma forma de burlar o sistema para fazer uso de uma terceira vacina diferente das outras duas que havia recebido. A prefeitura da cidade disse que trata-se de paciente de Lagoa da Confusão que procurou a equipe para ser vacinado e não apresentou cartão de vacinação. A Secretaria de Saúde disse que "o caso deve servir como alerta, pois tentar burlar o sistema ou furar a fila de vacinação pode configurar crime e o infrator poderá ser punido". Além de Paraíso, a inspeção foi realizada em Abreulândia, Divinópolis, Marianópolis, Monte Santo do Tocantins e Pugmil com a intenção de verificar a execução do plano de vacinação e as condições de armazenamento da vacina. A ação do MPE ocorreu na semana passada, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (2). Também foram identificados casos de servidores públicos da saúde e da educação que não aceitaram a vacina e dificuldades em aplicar a segunda dose porque parte dos usuários não retornou aos pontos de vacinação. Segundo a promotoria, há também insuficiência de vacinas para a imunização da população mais jovem, exceto em Paraíso. Além disso, a disseminação de notícias falsas tem levado parte da população a rejeitar a imunização ou tentar escolher um tipo específico de vacina. Um relatório com o detalhamento da vistoria em cada município será elaborado e encaminhado à Promotoria de Justiça com atribuições na defesa da saúde, para as providências cabíveis. As vistorias, realizadas por técnicos do Centro de Apoio Operacional da Saúde do Ministério Público, já percorreram 24 cidades e inspecionaram também as centrais de distribuição de vacina do estado e da capital. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.